O mercado de smartphones é cada vez maior no Brasil e no mundo. Com isso, as empresas mudaram o foco do desenvolvimento de softwares. Se no passado todos os esforços eram voltados para os desktops, hoje a realidade é que os dispositivos móveis acabam por receber praticamente toda a atenção dos desenvolvedores. Todos os dias, milhares e milhares de aplicativos são lançados nas lojas de apps dos smartphones. Com um mercado cada vez mais acirrado, compreender as etapas do desenvolvimento de um aplicativo, é essencial para quem quer adentrar nesse prolífero mercado.

O primeiro passo evidentemente diz respeito ao desenvolvedor compreender qual público quer atender. O objetivo deve estar muito claro, sendo que o ideal, é desenvolver um app voltado para um nicho que seja grande o suficiente para que o desenvolvedor possa lucrar futuramente. É difícil agradar um público amplo demais, já que os anseios por determinadas funcionalidades e padrões dentro do aplicativo seriam muito discrepantes, possivelmente. Mas voltando para um nicho muito específico, dificilmente o desenvolvedor conseguirá um número de usuários suficiente para ao menos não ter prejuízo.

Um fator primordial em qualquer software, seja para dispositivos móveis ou para desktops, é o design da aplicação. Um design confuso, com muitas informações, detalhes e funcionalidades, pode espantar o usuário logo no primeiro uso do aplicativo. O ideal, é apostar no visual mais minimalista possível, onde todas as funcionalidades estejam claras e tudo seja muito intuitivo para a grande maioria dos usuários. Funcionalidade aliás, é também peça-chave nesse quebra cabeça e também se deve evitar o exagero para não deixar o usuário estressado ao tentar compreender como funciona o aplicativo.

Possivelmente a parte mais complexa do desenvolvimento é o momento em que de fato o aplicativo começa a ser desenvolvido. Com toda equipe a postos, é necessário decidir em que o local os dados do app ficaram armazenados, bem como a plataforma de criação entre tantas existentes como o GoodBarber e o Buildfire, os padrões de linguagem a serem utilizados e para quais plataformas o aplicativo será otimizado. Ter em mente qual o perfil do público-alvo é essencial para acabar não criando uma aplicação que para a maioria das pessoas que o desenvolvedor tentou atingir possa ser pesada demais para rodar normalmente em seu aparelho.

A fase de testes é tão importante quanto o desenvolvimento, permitindo ao desenvolvedor abrir seu app pela primeira vez aos usuários, podendo conhecer por meio deles, os potenciais erros presentes no app e também os aspectos que não agradam ao público, como uma funcionalidade confusa ou um visual sobrecarregado. Ouvir o feedback dos usuários é essencial para evitar maiores dores de cabeça após o lançamento.

Em síntese, ainda que o mercado de aplicações móveis seja extremamente rentável nos dias de hoje, se faz necessário que o desenvolvedor tenha em mente certos valores, entre eles principalmente, ouvir o feedback do usuário. Em um mercado onde seus concorrentes crescem em progressão geométrica, inovar e valorizar seu usuário podem ser a sútil diferença entre uma ideia genial lucrativa e uma equipe de desenvolvedores frustada por não atingir seu objetivo.

Quer criar um aplicativo para Android ou iOS? A Eighty é especialista no desenvolvimento de aplicativos para celulares. Entre em contato ou ligue (41) 3078-7268.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *